Sincronicidade e a Lei da Atração

Sincronicidade

Você está em casa, pensando em alguém. De repente, o telefone toca. Do outro lado, a voz que responde ao seu “alô” é a da pessoa na qual você estava pensando. Na noite da véspera do seu aniversário você sonha com uma borboleta. Um dos presentes que recebe no dia seguinte é um brinco em forma de borboleta! Coincidências desse tipo já ocorrem com uma certa frequência. O psiquiatra suíço Carl Jung (1875-1961) acreditava que as coincidências poderiam ser entendidas como fenômenos psicológicos caracterizados pela ocorrência simultânea de pensamentos/eventos geograficamente distantes. Jung elaborou uma teoria para tentar explicar esses fenômenos, a qual deu o nome de “Teoria da Sincronicidade”, onde tudo no universo estava interligado por um tipo de vibração, e que duas dimensões (física e não física) estavam em algum tipo de sincronia, que fazia certos eventos isolados parecerem repetidos, em perspectivas diferentes. Tal idéia desenvolveu-se primeiramente com Albert Einstein, quando ele estava começando a desenvolver a Teoria da Relatividade. Einstein levou a idéia adiante no campo físico, e Jung, no psíquico.

Muito antes, na sua prática clínica como terapeuta, Jung havia observado fenômenos reais que não se enquadravam na visão ocidental causalista. Causalidade é a relação entre um evento (a causa) e um segundo evento (o efeito), sendo que o segundo evento é uma consequência do primeiro. Por exemplo, no caso dos sonhos para Jung o conteúdo do sonho não depende de uma experiência prévia específica, mas é produzido paralelamente a ela, em conssonância com o tempo da vida “real”. Ele, contudo, só se expressou oficialmente a respeito disso no final dos anos 20, quando falou a respeito do princípio tradicional chinês, que é baseado numa ideia totalmente diferente de nossa hipótese da causalidade e que é particularmente importante em conexão com o I Ching. A filosofia oriental, com seu pensamento não linear, ofereceu a Jung a perspectiva de que o acaso e a coincidência podem ser levados em consideração e que a causalidade é meramente uma hipótese, não uma verdade absoluta.

Lei da atração

Existe uma força de atração que produz tudo aquilo que chamamos “acaso” (inclusive sob forma de duplicidade de acontecimentos). A Lei da Atração e da Sincronicidade funcionam juntas e só funcionam através das pessoas, de suas mentes.
O que você sente, você vibra e o que você vibra, você atraia para a sua vida. Essa sincronia traz o que comumente chamamos de fluxo da vida. Se há movimento, há fluxo, se há fluxo, deve haver uma certa harmonia, uma certa sincronização para que o movimento flua. Acompanhar esse fluxo é o segundo pré requisito para compreender a sincronicidade. E eu só posso acompanhá-lo de forma consciente se observar. O meu fluxo é diferente do seu, do dela. Tem ritmo, frequência, velocidade e intensidade diferentes. Se é assim, só haverá sintonia se eu praticar diariamente a observação de mim mesmo e sentir todo o fluxo borbulhar em cada célula do meu corpo. Por isso algumas pessoas não combinam. Estão em ritmos diferentes e por isso vibram em frequências diferentes.

Quando você deseja uma nova realidade, tudo à sua volta começa a desejar junto com você. Você não está sozinho em suas escolhas, toda a natureza, o mundo, as pessoas, os acontecimentos e o universo estão dispostos a lhe ajudar a conseguir. As suas coordenadas internas irão, passo a passo, identificando, restaurando, alimentando e delineando os detalhes da sua nova realidade e tudo à sua volta vai captando cada sinal emitido por suas escolhas. De repente, é como se o mundo inteiro, soubesse o que você quer. É daí que surge o processo da sincronicidade que muito se assemelha a uma coincidência milagrosa. Através desta sincronia você perceberá que os acontecimentos e as pessoas, conhecidas ou não, conspiram para que o seu desejo seja realizado. Assim como você conspira, mesmo que inconscientemente, para que a realidade desejada de qualquer ser humano possa ser realizada. E você perceberá, cada vez mais, uma conexão mágica se engajando aos seus propósitos.

Cada um de nós, seres vivos ou não, é um receptor e emissor de energia e informação. Enviamos mensagens o tempo inteiro e por isso a sua vibração combina com o tipo de mensagem que está enviando às pessoas e aos acontecimentos. Estas pistas indicam a maneira como a vida reage a você. Seus amigos, familiares e desconhecidos se conectam a você determinados pelos sinais que a sua vibração está emitindo. Tudo o que você sente, pensa, crê e deseja é percebido pelo ambiente a sua volta. Você é como um sistema elétrico pulsante que envia vibrações ao mundo o tempo inteiro. Quer você perceba isso ou não, a sua energia pessoal está ressoando ininterruptamente. Se você quer mudar a realidade atual da sua vida, terá que administrar os sinais que você está fabricando em seu mundo interior. Estes sinais devem combinar com a sua nova realidade. Por isso uma mudança externa é sempre fruto inexorável de uma força motriz movida pelo seu mundo interior. Se você diz: quero que tudo mude! Então está dando o primeiro passo para que o seu ser se mova em busca de mudanças internas. Você muda quando pára de focar os problemas que está vivendo e passa a dar atenção às soluções.

Percebendo a sincronicidade

A prova incontestável de que você está vivendo e atuando numa parceria harmoniosa com a vida, é a presença destas sincronicidades em seu dia-a-dia. Para percebê-las, é necessário que você esteja atento e cons-ciente de que o Universo sempre responde, de alguma forma, a todos os seus pedidos. Tente um exercício simples: perceba a sincronicidade, primeiramente nos pequenos encontros e desencontros, nas coincidências básicas do dia a dia. Associe esses eventos ao que estava sentindo pouco antes ou nos dias anteriores. Depois, olhe com atenção aos grandes eventos e tente perceber a maravilhosa engrenagem que gira sem parar e impulsiona a vida num borbulhar incessante. Sempre se perguntando, mesmo que não tenha nenhuma resposta, qual é o significado disso tudo.

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be Logged in to post a comment.